Infraestruturas

Dos primeiros locais de ensaio às modernas instalações atuais
À data da sua fundação, a Filarmónica não possuía qualquer sede ou local fixo para os ensaios, razão pela qual estes decorreriam em pátios, adegas e sótãos de casas ou noutros espaços cedidos por figuras de relevo da localidade.

Na década de 1940, ainda a aprendizagem dos novos músicos e os próprios ensaios da Banda tinham lugar em casa do Maestro.

A inauguração da primeira sede, em 1947, permitiu a criação de condições mais adequadas ao ensino de novos instrumentistas e à preparação performativa da própria Banda. Este edifício, inserido na traça arquitetónica gandaresa será, a breve trecho, restaurado e adaptado ao acolhimento de um espaço museológico destinado a preservar a memória da histórica ligação do povo de Covões à sua Filarmónica.

Em 1997 foi inaugurada a nova sede, espaçoso edifício que reúne as melhores condições logísticas e técnicas para o desenvolvimento do ensino e da atividade musical e cultural, dispondo, designadamente, de um vasto e cómodo auditório preparado para acolher espetáculos de natureza diversificada.

Nela funciona igualmente um bar/espaço de convívio colocado à disposição dos músicos para livremente promoverem as suas próprias iniciativas culturais e recreativas de caráter informal.